sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Capa negra de Saudade

Não acredito que haja alguém neste mundo que goste de despedidas. Não me refiro ao simples "até amanhã" ou "até um dia destes" que tantas vezes pronunciamos, por vezes com uma certa leviandade. Refiro-me à despedida de verdade, o dizer adeus a algo que sabemos que, a partir daquele momento, deixa de pertencer à nossa realidade para passar a pertencer, definitivamente, ao passado. 

Hoje foi um dia de despedida. E por isso não foi o dia mais feliz dos últimos tempos... Tive de voltar a Coimbra, retirar da minha (ex) casa o que restava dos meus pertences. 
Foi um misto de emoções. Sair da IC2 e entrar na Fernão de Magalhães sempre me deu uma sensação de bem-estar inexplicável, como muito poucos locais me suscitam. O percurso contrário causou-me uma angústia inesperada... Sinto que não me despedi da minha cidade como deveria. Como diz o Pedro, não fiz o "luto". Foi uma saída atabalhoada, à pressa, contra a minha vontade. E isso agonia-me. 
Sei que vou lá voltar (até porque não acabei o curso) mas não será como antes, não sei bem explicar. O que eu sei é que levo esta cidade entranhada em mim. Sei que se fechar os olhos consigo reconstituir os mais diversos cenários, tão característicos, recordar os pormenores e transportar-me até lá. Não vou esquecer as corridas junto ao meu Mondego, os passeios no bambuzal do Choupal, a Universidade, a Alta, o Botânico e a Sereia, a paz da igreja de Santa Cruz, os momentos em torno do cheesecake e do chá das galerias, desde sempre e com as mais variadas pessoas. 

No caminho para casa lembrei-me que não fiz o registo fotográfico dos breves momentos que passei hoje com alguns amigos. Ando com esta mania de tirar um fotografia com todos aqueles que me vão acompanhando e com quem me vou reencontrando. Mas não faz mal, sei que estaremos cá todos para viver mais bons momentos, ainda que, eventualmente, breves. Que importância pode ter uma fotografia quando vos levo a todos no coração? Aos de hoje e aos de sempre. 
Nesta bela cidade vivi os melhores e piores momentos da minha vida. Formei-me enquanto pessoa e profissional. Fiz alguns dos meus maiores amigos, amigos para a vida, estou certa. E por isso vou amar e ser eternamente grata a esta cidade, por tudo o que me trouxe e pelo que fez de mim.

Coimbra é, para sempre, nossa!!





12 comentários:

  1. Vamos lá enterrar o Barrabás e pedir ao Mondego que o leve para o mais longe quanto possível*

    ResponderEliminar
  2. "Coimbra tem mais encanto na hora da despedida", como diz o fado. Sem dúvida não era esta a hora que sonhastes, a vida trocou-te as voltas, mas se tens o sentimento da saudade é porque vivestes anos felizes, experiências únicas, venha o que vier essas memórias serão sempre tuas, a vida naquela cidade não foi em vão. A vida muda, mas o que mais importa não.
    Estou certa, talvez de outra forma, ainda te vais despedir como mereces, com o coração cheio e a sensação boa
    de tudo o que ficou para trás serão histórias lindas para recordar e partilhar e aí sim com "encanto".
    Bjs Margarida.Verinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando acabar o curso vou lá fazer uma grande festa! A tua casa está, desde já, convidada :)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Voltarás em breve. Cheguei aqui hoje, de paraquedas, e já li uns posts mais antigos. Também estou a fazer quimio ( li num post anterior que a sala de espera estava com muitos doentes e não tinhas máscara. Se isso voltar a acontecer, pede uma aos funcionários ou aos enfermeiros. )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda!
      Espero que esteja a correr tudo bem, que a químio não esteja a causar grandes estragos :)
      Em relação as máscaras, confesso que facilito. As minhas defesas têm-se mantido estáveis, não baixam muito... Mas eu sei que não é desculpa! Já lá tenho pedido máscaras quando me esqueço!
      Beijinhos

      Eliminar
  4. tu prometeste-me que voltavas assim que "isto passasse" e que vinhas ca passar uma noite e íamos ter um jantarinho, por isso essa historia da despedida não se aplica, nem penses!!! mete esse barrabas a andar e volta depressa!!! saudades tuas :) beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Guidinha :) sabes que continuas a ter aqui uma casa sempre que quiseres! Beijinho grande e olha que este ano ainda vamos arruar muito pelos 'quelhos' da bela Coimbra :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Didi?
      Obrigada, ainda por cima uma casa em local privilegiado! :)
      Beijinhos (venha a queima!)

      Eliminar
  6. Coimbra ainda tem muitas vivências a dar-nos e iremos estar juntas muitas e muitas vezes na cidade que nos uniu. <3 Outsiders FFUC <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fora dela também! :) Em breve estarei em Lisboa ;)
      Beijinhos com saudades*

      Eliminar