sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Confia

O post anterior não era nada do que eu queria escrever. À medida que ia avançando ia recordando alguns episódios e situações e deixei-me levar. Espero que isto não aconteça muitas vezes. Divagar não é bom quando se tem tanto para contar. 
Quero situar as pessoas, explicar como cheguei até aqui, dar a conhecer o processo todo.
Este é o meu 6º post nest blog e ainda não fiz nada do que queria. Tão típico meu. Quero fazer tudo e não faço nada.
A Pi diz que eu sou um laranja no código das cores que caracteriza pessoas. "Pá, esta miúda está sempre a falar na Pi! Pi acima e Pi abaixo". Get used to it. A Pi é mesmo uma peça fundamental na minha vida. Tal como muitas outras que terei oportunidade de citar.

Voltando à questão (estão a ver como me perco?). Tenho um plano para este blog, obviamente! E o plano para hoje passava pelos primeiros sintomas, que me levaram aos HUC e culminaram num internamento forçado! No entanto, assisti a um vídeo divulgado hoje nas redes sociais que me fez alterar os planos. Vou falar do meu cabelo.

Assim que soube que ia fazer quimioterapia comecei a pensar nos efeitos secundários.
É inevitável, toda a gente sabe que é um tratamento duro e pesado. Questionei-me, será que no tratamento que vou fazer o cabelo cai? Foi das primeiras perguntas que fiz à médica hematologista quando ainda andava pelos Hospitais da Universidade. Ela disse que sim mas também disse que, normalmente, cai. Ou seja, pode não cair, certo? Como já sei que fármacos me vão meter para a veia, deixa-me ir espreitar o RCM. O RCM é o Resumo das Características do Medicamento e é um documento que se destina a profissionais de saúde. E eu, armada em quase farmacêutica, vou sempre ver os RCMs! Em 60% dos casos cai. Isto para quase todos os fármacos. Ou seja, se um não o provocar, esse efeito pode perfeitamente ser provocado por outro. Tendo em conta que são 5 fármacos, a probabilidade de não cair é ínfima. Conformei-me. Disse logo que não queria perucas. Para além de ter feedbacks pouco positivos, são muitíssimo caras, e, sinceramente, eu tenho coragem suficiente para sair à rua com um lenço na cabeça, sabendo bem que vou saber o que as pessoas estão a pensar quando os olhares se cruzarem. 

Posto isto, decidi que iria optar, inicialmente, por um corte à rapaz, uma coisa alternativa e moderna. E depois, quando o cabelo começasse a cair, rapava. Era bom para toda a gente: para mim porque me ia habituando a minha sensível auto-estima às mudanças, para os outros porque os poupava ao choque do cabelo rapado. 
Neste ponto, pensei especialmente nos meus avós. Apercebi-me de que as figuras maiores, os pilares da família, em especial o meu avô paterno e a minha avó materna, pessoas "rijas", de valores e convicções fortes, estavam frágeis. Senti que o peso do diagnóstico se abateu sobre eles. E eles, que já contam com uma idade avançada, cederam. Por isso, tinha de os poupar ao máximo. Assim foi.


Acho que o cabelo curto me fica bem. Vou ponderar manter um corte curto quando o cabelo voltar a crescer.
Esta fotografia foi tirada na noite de passagem de ano. Foi a última selfie do ano e a última selfie com o corte que tanto gostei de fazer (créditos à Leta, a minha cabeleireira, que prontamente se ofereceu para me mudar o visual quando tudo isto surgiu).

No dia 1 de Janeiro o cabelo começou a cair. Assim do nada, no primeiro dia do ano, sem aviso prévio. Achei que estava preparada... Não estava. Meia abananada com aquele acontecimento peguei no carro e fui para o Porto, tinha combinado encontrar-me lá com o Pedro, o meu namorado. Não me lembro de ter lá chegado, de tão absorta que ia nos meus pensamentos. Chorei. E depois cheguei à foz, vi o mar e tudo acalmou. Era suposto ser um dia feliz, afinal era o primeiro dia do ano e eu tinha acordado com uma vontade tremenda de aproveitar bem o dia (que estava péssimo a nível meteorológico)! 
O cabelo continuou a cair nos dias seguintes. Bastou-me uma boa noite de sono para me recompor e passar a ver as coisas com naturalidade. Já sabia que ia acontecer e não é nada de outro mundo. É só cabelo, e a queda é um efeito secundário como outro qualquer! Combinei com o meu irmão, domingo ao fim da tarde vamos rapar isto. Assim foi (mais uma vez).

Chego à casa de banho e tenho a máquina à minha espera, bem como um lençol para pôr à volta do meu pescoço e um banquinho para me sentar. Depois de tudo pronto ouço o trabalhar da máquina de barbear do meu irmão, cujo pente era especial para cabelos. Escolhemos a altura do pente e sinto a máquina junto ao meu ouvido. Digo ao meu irmão para ter cuidado com a orelha, ao que ele me responde "Claro Gui, a orelha não cresce de novo!"

Correu tudo lindamente até ao momento em que me rapou, por completo, o lado esquerdo da cabeça, que já antes estava mais curto. Parou a máquina e disse-me "Pareces o Skrillex!". Para quem não sabe, o Skrillex é um DJ. "Posso mandar um snap?", disse-lhe que sim. Sorri para a foto, um sorriso meio amarelo, e já está! 

Enquanto manda e não manda, a minha mãe, que assistia a tudo, apodera-se da máquina e recomeça o que ficou a meio. Como duas crianças, ela e o meu irmão entram numa disputa pelo comando da situação, em que o meu irmão vence facilmente. 
Começo a ter um vislumbre do resultado final e vou-me abaixo. Fico com os olhos marejados de lágrimas e não consigo evitar que caiam... Olho para o meu irmão e vejo que está a chorar como eu, mas não para de cortar. Dá-me um beijo na face e continua. É para cortar, é para cortar. 
A minha mãe mantém-se firme. Gostava de saber o segredo dela, onde vai buscar tanta força para se manter assim. Dizem que sou corajosa... A minha mãe é que é, um poço de coragem, boa disposição e boas energias!

Acabou, apara aqui e ali e estou pronta. Há cabelos por todo o lado. Procuro uma madeixa intacta para guardar mas estão demasiado espalhados, não há hipótese. Para além disso a minha mãe já tinha começado a limpar, por isso esqueci o assunto. Vou até ao meu quarto e tenho dificuldade em olhar para as várias fotografias que tenho na parede. Volto para a casa de banho e enfio-me na banheira. Chorei tudo o que tinha a chorar e deixei as mágoas serem levadas com a água que corria e me enrugava a pele. Prometi a mim mesma que não iria chorar mais por um cabelo que vai voltar a crescer, muito provavelmente mais forte e saudável do que aquele que tinha. Só queria que nascesse liso, seria uma boa recompensa!

Não gosto de me ver de cabelo rapado, mas, entretanto, habituei-me. Não saio à rua sem um lenço ou gorro, está frio e não me posso constipar. Para além de que não quero que se veja. Só mostro a quem me pede, não tenho orgulho no meu corte. Tenho mais nos lenços e nas diferentes formas de os amarrar. A minha mãe descobriu um vídeo genial que ensina a fazer 10 "amarrações" em 5 minutos. Não preciso de ver mais nada, está aqui tudo o que é preciso.


Hoje fui surpreendida pelo vídeo da Sofia Ribeiro. Mais uma vez, foi a Pi que me mandou, e depois o Pedro também. Adorei. Revi-me do princípio ao fim, principalmente no fim. Chorei com ela de novo, mas foi só desta vez! Admiro a coragem dela para partilhar com o país, o mundo inteiro, um momento tão íntimo como é aquele. Ficamos ali, completamente desprotegidos e impotentes, a ver desaparecer aquilo que também faz de nós mulheres, aquilo que nos torna tão femininas, diferentes e especiais e altera completamente a nossa figura, a nossa imagem. Foi o momento mais duro até agora. Não há dor, enjoo, efeito secundário nenhum que supere a dor psicológica que é ver o nosso cabelo desaparecer, pelo motivo que é.

A Sofia, sendo uma figura pública, dispõem de muitos mais meios e recursos. Usa aquilo que está ao alcance dela, tal como eu. 
No final, a lição é a mesma para todos. 
Confiar. 
Vai tudo correr bem.

59 comentários:

  1. Consigo ver-te para além destas palavras e apetece-me dizer-te a toda a hora o quanto te admiro. Eu sabia que não te ias resignar mas ensinaste-me, com tudo isto, a ver o cancro de uma forma completamente diferente. Aprendo todos os dias contigo Margarida Maria, às vezes ainda penso, porquê tu? Porque não outra pessoa, afinal só acontece com os amigos dos outros, com a família dos outros... E depois começo a perceber o porquê de seres tu, a vida sabia que nos ias dar uma lição a todos! Adoro-te e também acho que nunca te disse vezes suficientes, mas tu sabes... És linda e como diz a Sofia não é o cabelo que te define! Até logo, Pi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que me adoras, como amiga irmã, e também sabes que não precisas de o dizer para eu o saber! <3

      Eliminar
  2. Margarida, com ou sem cabelo é linda na mesma. E o sorriso? Esse está lá sempre. Parabéns pela força, parabéns pela coragem, parabéns pelo ensinamento que nos dá a todos. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Citando as palavras da Joana : " és uma força da natureza, uma inspiração" ! És mesmo Guida. Emocionei-me ao ler o texto mas emocionei-me ainda mais pela maneira como encaras este pequena rasteira da vida, com tanta força e coragem :)

    P.S: Continuas linda :) Beijinho <3

    ResponderEliminar
  4. Linda por dentro e por fora :)

    ResponderEliminar
  5. Margarida estou a seguir todos os dias, apartir do primeiro post quis ficar para acompanhar e aprender, para estar aqui e vou ficar aqui até tudo estar bem e ter passado. Força todos os dias. Continua a ser muito bonita.

    ResponderEliminar
  6. Claro que vai correr bem miúda gira! o principal está aí, a confiança! * um bjinho e continua a contagiar com as tuas palavras bonitas!

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A doença é sempre um difícil obstáculo que temos de enfrentar na vida. Quando nos deparamos com ela, tememos muito pela nossa saúde e tentamos encontrar a melhor forma de nos curarmos.Agarre te com todas as forças à vida e não te deixe entristecer. A solução para melhorarmos começa na nossa atitude. Com coragem e um coração cheio de fé, eu tenho a certeza que vais conseguir! Beijinho

      Eliminar
  8. Sabes que foste, és e serás sempre uma das pessoas mais importantes da minha vida! Quando me contaste o que se passava não queria acreditar, caíram-me as lágrimas, só queria estar contigo, dar-te um forte abraço amigo, mas não foi possível devido aos milhares de kms que nos separam! Tinha muito medo do que se podia passar contigo, do que te podia acontecer, mas quando te vi, tive a certeza do quão forte és (como eu sempre soube), e a certeza de que isto vai ser só uma etapa que te vai deixar ainda mais forte! Vão ser dias muito difíceis, mas sei que os vais superar a todos e que eu quando voltar, lá para o verão, te vou encontrar bem, muito melhor e já com esse cabelo já crescido!
    Obrigado por teres criado este blog, e assim te poder acompanhar todos os dias!!
    Beijinhos Margarida!!
    Bruno Henriques

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Bruno :)
      Quando voltares eu já vou ter o cabelo crescido e bem liso!! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  9. Guidinha és sempre linda !!!! Continue assim forte pois em tudo Deus será contigo E obrigado por criar este blog assim posso te acompanhar e agradecer a Deus por cada conquista por cada Vitória milhões de beijinhos da prima Brasileira Margareth Guimarães

    ResponderEliminar
  10. Nunca percas a força e a coragem Margarida,nem deixes de falar o que sentes. A determinação é a maior arma para combater a doença que tens. Quem vai vencer és tu. Ah e continuas linda ;) Beijinhos
    Irene Fonseca

    ResponderEliminar
  11. adoro a forma simples e sincera como relatas momentos tao complicados, já verti umas lagrimas ao ler as tuas palavras ( e inevitável e desde que sou mae pareço uma torneira:), mas tb já sorri bastante pois ao ler as tuas palavras parece que estou mais próxima de ti e sinto nelas uma esperança enorme e uma determinação, o cancro esta mesmo feito ao bife ctg ;))

    ResponderEliminar
  12. ah concordo, o cabelo curto fica te mesmo bem, pareces aquela atriz a Keira Knight...sexy e charmosa :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Verita!
      Só tu para me comparares a estrelas de Holywood! :p
      Beijinhos

      Eliminar
  13. Olá Guida,
    Antes de tudo tenho que te felicitar pela excelente ideia do Blog,da forma simples,natural e principalmente sem preconceitos, chamando as coisas pelos nomes nesta tua luta diária.Todos os dias espreito o que tens para nos dizer,uma espécie de compromisso e partilha obrigatória.
    Força, muita força!
    Confia
    Susana R.

    ResponderEliminar
  14. Olha.. Queres saber? estas super fashion! Isso cresce num instante, não penses mais nisso <3 um beijinho enorme do tamanho desse sorrisão !

    ResponderEliminar
  15. Olá Guidinha! à minha primeira palavra para ti é heroína , mais que uma guerreira és uma heroína. Nem sempre é fácil colocar em palavras os nossos sentimentos e tu consegues na perfeição. Na minha vida tenho mais duas heroínas, a minha avó (que tu chegaste a conhecer) e a minha querida prima. A história que vou partilhar contigo é sobre ela tinha 37 anos e uma bebe de 2 aninhos quando no ano passado também recebeu a visita inesperada do "Barrabás " que por sinal não veio só é trouxe com ele um gémeo muito muito Mauzinho. As questões levantam- se sempre,e a palavra porque eu? Começa a fazer parte do vocabulário. Assim como tu iniciou a batalha com coragem e determinação acabando por vencer os barrabases dela. O teu que também apareceu sem ser convidado, não conhece a força da natureza que tu és e a força dos que te rodeiam. Que se prepare porque a batalha começou e será vencida. Espero que consigas sentir o abraço apertadinho e o carinho que vão nas minhas palavras. ( não o consigo fazer tão bem quanto tu, mas.....) Bjs para ti e para toda a tua família que te apoia incondicionalmente. ❤️

    ResponderEliminar
  16. Olá Margarida, quando me deparei com o teu blogue devo confessar que me senti bastante chocada e triste. Do que conheço de ti, sei que és uma pessoa alegre e divertida. Por aquilo que li aqui, também da para ver és uma pessoa extremamente forte. Continua com essa força, vais conseguir ultrapassar estas dificuldades, desejo te o melhor do mundo do fundo do coração. Um grande bjio para ti. Dani

    ResponderEliminar
  17. Olha Margarida tu sabes o quanto eu gosto de ti e não vale a pena falar muito. Só sei que hoje te vi e te achei linda como sempre.Acredita que o lenço nem me chamou atenção mas sim o teu sorriso era o mesmo. Fiquei feliz afinal a "nossa" Gui era a mesma. dizer-te que te admiro é pouco.E por isso família amigos e afins estão cá.beijinho grande para ti e para os teus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria!
      No outro dia arrependi-me de não ter entrado no café para os cumprimentar e quando voltei a passar já não estavam... Obrigada!
      Um beijinho grande :)

      Eliminar
  18. Muito bom o teu blog maninha :) Creio que descobriste também aí uma veia de escritora com isto tudo! Keep going! cada dia que passa sinto uma maior admiração por ti e um grande orgulho! Beijinho aqui das beiras :) adoro-te <3

    ResponderEliminar
  19. Depois de alguns anos que te conheço, embora os últimos bem mais distantes, consegues sempre surpreender-me e fazer-me admirar-te! Beijo grande!

    ResponderEliminar
  20. Sabias que curas mazelas e ajudas a ultrapassar mal-estares?

    Pode não ser a intenção primária mas é consequência inevitável da forma como relatas as tuas experiências.
    "...foi duro? foi, mas já sabia que ia ser e já ultrapassei..."
    E eu penso: "...estava a queixar-me de quê mesmo...?"
    Satisfazia-me ter 15% dessa coragem.

    Beijinhos e continua com essa força.

    ResponderEliminar
  21. Olá Guida, estás sempre num cantinho do meu peito assim como todos vocês, mas mil desculpas não sou capaz de ligar para saber como estás, o choque que apanhei foi tão grande que não consigo recomporme, ao menos dar uma palavra de conforto seria o mínimo, mas não sou capaz, mas hoje encontrei uma forma de te dizer já és uma vencedora,e que estás linda como sempre com ou sem cabelo éslinda linda por dentro, e mais eu até acho que esse cabelo era muito difícil:-) espero que o próximo seja mais fácil,;-). Beijo enorme do tamanho da distância que nos separa. Menina coragem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos Guida não percebo muito disto pensei que não era preciso assinar, não quero passar por anónima coriosa, mas sim como amiga mas devido às circunstâncias não consigo fazer diferente escrever aqui já é um grande esforço, mas estou aqui a torcer por ti e como disse já és uma vencedora, menina coragem. Isaura

      Eliminar
    2. Obrigada!
      Beijinhos para todos com votos de que tudo corra bem por aí :)

      Eliminar
  22. A tua coragem é contagiante Gui! Confia, porque tudo vai correr bem!!
    ps: Vais ficar uma blogger famosa, prepara-te!! :)

    ResponderEliminar
  23. Fui em tempos colega e amiga da tua mãe que abraço daqui, e a ti deixo este poema que espero seja força e luz no caminho que tens a percorrer e como acredito num Deus amor, vou por-te no Seu colo através das minhas conversas com Ele,um grande beijo...

    Uma pequenina luz bruxuleante
    não na distância brilhando no extremo da estrada
    aqui no meio de nós e a multidão em volta
    une toute petite lumière
    just a little light
    una piccola… em todas as línguas do mundo
    uma pequena luz bruxuleante
    brilhando incerta mas brilhando
    aqui no meio de nós
    entre o bafo quente da multidão
    a ventania dos cedros e a brisa dos mares
    e o sopro azedo dos que a não vêem
    só a advinham e raivosamente assopram.

    Uma pequena luz
    que vacila exacta
    que bruxuleia firme
    que não ilumina apenas brilha.

    Chamaram-lhe voz ouviram-na e é muda.
    Muda como a exactidão como a firmeza
    como a justiça.
    Brilhando indefectível.
    Silenciosa não crepita
    não consome não custa dinheiro.
    Não é ela que custa dinheiro.
    Não aquece também os que de frio se juntam.
    Não ilumina também os rostos que se curvam.
    Apenas brilha bruxuleia ondeia
    indefectível próxima dourada.
    Tudo é incerto ou falso ou violento: brilha.
    Tudo é terror vaidade orgulho teimosia: brilha.
    Tudo é pensamento realidade sensação saber: brilha.
    Tudo é treva ou claridade contra a mesma treva: brilha.
    Desde sempre ou desde nunca para sempre ou não:
    brilha.
    Uma pequenina luz bruxuleante e muda
    Como a exactidão como a firmeza
    como a justiça.
    Apenas como elas.

    Mas brilha.
    Não na distância. Aqui
    no meio de nós.
    Brilha.


    Jorge de Sena




    ResponderEliminar
  24. Olá Margarida.
    Estive a ler o teu blog... a ler e a deixar cair umas lágrimas, contudo, o sorriso também estava presente. Não te conheço, apesar de ser de Felgueiras (vá, de uma terrinha que pertence a Felgueiras).
    Admiro a tua força e determinação :)
    Continua com esse espírito de lutadora, nada te irá derrubar, apenas tornar-te-á mais forte ;-)
    Um beijinho e um abraço bem apertadinho.
    Vera Costa.

    ResponderEliminar
  25. Oi oi!
    Sinceramente não sei como vim parar ao teu blog mas quero só dizer-te q já virei um Linfoma, estadio IV, do avesso =)
    Força! Aproveita essas férias forçadas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luís!
      É sempre bom saber de finais felizes quando a situação se assemelha. Obrigada! :)

      Eliminar
  26. Ola Margaridà. EnviU te Couragem força e esperança de França.à tua idea é admirable e maravilhosa. Muitos Beijinhos. Suzanne Carranca

    ResponderEliminar
  27. Coragem e muita sorte Margarida
    Vai tudo correr bem
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  28. So agora fui capaz de ganhar coragem e ler este post. Por seres tu, aquela que sempre vi como a mais correta, sossegada e bondosa das "mais velhas". Aquela que vejo no momento de praxe a dizer "Mafalda, não tenho jeito para estas coisas".
    Não tenho forma de te agradecer aquilo que fizeste por mim quando cheguei desamparada á cidade de Coimbra.
    Bem...porquê tu é uma boa questão para a qual não encontro resposta.
    Quero estar aqui disponível para ti como sempre te apresentaste para mim.
    Isto é a gui! A força !
    Mil beijinhos de força para ti meu amor . Mafalda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mafalda!
      Não tens de agradecer, fiz o que gostava que me fizessem a mim :)
      Um beijinho grande

      Eliminar